Girassóis: principais tipos e como cultivar - Winterflor Floricultura

Girassóis: principais tipos e como cultivar

Vamos conhecer os principais tipos de girassóis e ainda descobrir como cultivá-los com sucesso? Continue a leitura e confira, eles certamente irão alegrar o seu dia 🌻

tipos de girassóis
Foto: Pixabay

Tipos de girassóis

Diferente do que muitos podem pensar, não existe apenas um tipo de girassol. Eles são encontrados em pelo menos 70 espécies, que se dividem em três grupos principais: Girassóis Altos, Girassóis Anões e Girassóis Coloridos. Então, vamos conhecer um pouco mais sobre cada um desses grupos e suas principais variedades:

 

Girassóis Altos

Eles podem atingir vários metros de altura, sendo que o maior já registrado chegou a 8,03 metros! É claro, não é tão comum que eles cheguem a alturas tão elevadas. Só algumas espécies bastante raras e que recebam cuidados muito específicos chegarão perto disso.

Os pássaros amam os Girassóis Altos, pois suas sementes são, para eles, um banquete farto. Se você pretende cultiva-los pelas sementes, será necessário instalar uma rede com pelo 5 metros de altura para proteger a plantação dos passarinhos.

Vamos conhecer alguns dos tipos de Girassóis Altos?

1- Girassol Arranha-Céu

Se tiverem o espaço e os cuidados necessários, suas alturas variam entre 3 metros a 4 metros e meio! Suas pétalas não ficam atrás, medindo em torno de 30 a 35 centímetros.

Foto: Pixabay

2- Girassol Gigante Americano

São muito populares e podem ultrapassar os 4 metros e meio. Os caules são grossos e firmes, preparados para sustentar as flores pesadas de, aproximadamente, 30 centímetros.

Foto: Pixabay

3- Girassol Mamute Russo

Este gigante e lindo girassol russo mede em torno de 3 metros e meio. Se você pretende atrair polinizadores como abelhas e borboletas, certamente esta é a melhor espécie do grupo!

Foto: gadenia.net

Girassóis Anões

Essas belezinhas são perfeitas para os jardins menores! A maioria dos Girassóis Anões não chegam a medir nem 1 metro. É possível plantá-los bem próximos uns aos outros, são de fácil cultivo e perfeitos para vasos e arranjos. Conheça 3 espécies de Girassóis Anões:

1- Girassol Sundance Kid

É um dos primeiros Girassóis Anões a serem catalogados. Medem de 30 a 60 centímetros e suas pétalas podem ter tons de amarelo e/ou vermelho.

Fotos: Getty Images, Sunsational Sunflowers.

2- Girassol Pacino

Estes pequenos e lindíssimos girassóis medem entre 30 e 40 centímetros. Produzem várias flores e botões no mesmo caule e, além disso, ficam incríveis em vasos e arranjos de verão.

tipos de girassóis
Foto: veseys.com

3- Girassol Sunny Smile

São os mais comuns entre os Girassóis Anões. Os girassóis Sunny Smile medem entre 15 e 45 centímetros e são extremamente fáceis de cuidar. Os talos são resistentes e os mini girassóis se parecem muito com uma versão em miniatura dos girassóis Gigantes Americanos.

Fotos: takii.com

Girassóis Coloridos

É verdade que, ao ouvir a palavra “girassol”, logo imaginamos a flor clássica: amarela, com o núcleo escuro cheio de sementes. Mas isso não é regra! Apesar da maior parte das variedades ter essas características, existem também variações com belos tons que de amarelo, não tem nada – ou pelo menos, quase nada. Confira:

1- Strawberry Blonde

Suas flores desbotam do branco creme para um rosa avermelhado impressionante! Suas flores são muito bonitas e os pés chegam a atingir 1,5 metros.

Foto: gardenia.net

2- Girassol Moulin Rouge

As belíssimas pétalas cor de vinho são super resistentes ao sol, ou seja, não desbotam com facilidade. São muito procuradas, e os pés costumam atingir 1,2 metros.

Foto: amazon.ca

3- Girassol Earthwalker

Com tons terrosos que variam entre marrons, vermelhos e dourados, esse girassol certamente vai chamar a atenção de quem passa! Normalmente atingem de 1,5 a 2,75 metros. São uma opção de fácil cultivo, e tem tudo a ver com a transição do seu jardim de verão para o de outono.

tipos de girassóis
Foto: higgledygarden.com

Como cultivar girassóis

Agora que você já conheceu diversos tipos diferentes da planta, é hora de aprender a cultivar seus próprios girassóis. Em geral, os cuidados com as diferentes espécies não são tão diferentes entre si. É claro, vão existir algumas variações nos cuidados, principalmente levando em consideração o tamanho da espécie escolhida. Mas não se preocupe, as dicas a seguir serão sobre o cultivo de girassóis em geral! Vamos lá?

 

Escolhendo o local

Primeiramente, é necessário ter em mente que o local precisa receber o máximo de luz solar possível. Serão necessárias de 6 a oito horas de luz solar direta, no mínimo. Isso porque, como o próprio nome diz, os girassóis amam o sol e giram para acompanhar a sua trajetória.

Tentar cuidar de um girassol dentro de casa, certamente não vai funcionar. A melhor opção é sempre cultivar em ambiente um externo, então, escolha o local com mais espaço livre do seu quintal ou jardim.

 

Preparando o solo

Antes de mais nada, você precisa preparar o solo pra receber as sementes, que deve ser fértil e bem drenado. Um solo bem drenado é aquele em que a água se infiltra com facilidade. Além disso, o solo não pode ser muito compacto, ou seja, a terra deve ser mais fofa.

Se você não tem certeza se o solo é fértil, misture com a terra um pouco de adubo de compostagem ou até mesmo adubos que sejam indicados para a plantas com floração. Sempre siga as instruções do fabricante.

 

Plantando a semente

Abra um buraco na terra de, aproximadamente, 2,5 cm de profundidade. Coloque as sementes dentro, cubra novamente com terra e regue. Mantenha o solo úmido durante todo o período de germinação, que ocorre entre 7 e 10 dias, então, após o surgimento da primeiras folhas, regue pelo menos 1 vez por dia, mas sem exageros! Água demais prejudica a planta.

Se for plantar mais de um pé, lembre-se de manter uma distância mínima de 25 a 50 centímetros de cada lado entre as plantas, assim elas têm espaço suficiente para se desenvolverem bem.

Foto: jardinierparesseux.com

Isso é tudo que você precisa saber para cultivar lindos girassóis! Eles florescem dentro de dois a três meses após a germinação, dependendo da espécie.

E lembre-se: se você quer flores bonitas por mais tampo e pretende aproveitar as sementes para novos plantios ou para outro fins, será preciso proteger a sua plantação com uma rede que permita que a luz do sol e o oxigênio entrem, mas que também impeça que os pássaros ataquem a planta em busca de alimento! Instale a rede levando em consideração o tamanho médio da planta, deixando sempre sobrar de meio a um metro para cima e para os lados.

Mas se você não se importa com as sementes e prefere atrair os passarinhos para o seu jardim, deixe-os ao ar livre mesmo. Certamente ficarão lindos!

Gostou do texto? Então acompanhe a Winterflor no Facebook e também no Instagram para ficar por dentro das novidades do mundo das plantas 😉

Até a próxima! 🍃

WhatsApp
Precisa de Ajuda?